A SharpSpring não permite envios que utilizem e-mails ou listas compradas, alugadas, roubadas, anexadas ou concatenadas.

O uso de listas destes tipos viola os Termos de Serviço da SharpSpring.

Este artigo fornece informações sobre os diversos problemas que envolvem as listas compradas de e-mails.

Entendendo alguns termos de Compliance

Política de Listas Compradas

A SharpSpring espera que seus clientes enviem e-mails apenas para destinatários que expressamente consentiram em recebê-los. Tal política existe, na verdade, pois as listas compradas não respeitam a caixa de entrada dos destinatários.

Assim, as listas compradas são consideradas spam pela comunidade de e-mail. Elas causam sérios problemas de entrega para os remetentes e para a rede da SharpSpring como um todo. Ao proibir as listas compradas, essa política protege a sua conta - bem como todo o resto da SharpSpring -, de blacklisting de IP e domínio.

As listas compradas são:

  • Ilegais no Canadá, pela legislação anti-spam do país (CASL)
  • Contra a Política de Uso Aceitável da SharpSpring
  • Contra a Política de Uso Aceitável de provedores de e-mails mais conhecidos
  • Contra a Política de Uso Aceitável de todo provedor de serviço de Internet
  • Frequentemente inatingíveis pelo baixo alcance das caixas de entrada
  • Obstruídas por filtros de spam
  • Conhecidas por gerar baixas taxas de aberturas e cliques, acompanhadas de vários descadastramentos e reclamações de spam
  • Uma razão pela qual muitas pessoas não gostam de usar e-mails

Serviços de Verificação de E-mail

A SharpSpring não recomenda o uso de serviços de verificação de e-mail. Reconhecemos que as listas compradas não podem ser limpas com os serviços de limpeza de listas. Como esses serviços checam apenas a validade ou o mau status de um endereço, eles não conseguem converter os destinatários em destinatários consentidos, que é o padrão para se usar listas de destinatários.

Frequentemente, quando remetentes fazem a limpeza de suas listas com estes serviços, eles ainda possuem taxas muito baixas de alcance de caixas de entradas. Alguns são bloqueados por programas anti-spam que os servidores do e-mail do destinatário colocam. Neste caso, não é porque as listas destes remetentes não estejam limpas o suficiente, mas os remetentes precisam rever as permissões que os destinatários forneceram. O fator mais importante no envio de e-mail é a permissão. Com a permissão devida, você nunca precisará limpar a sua lista com serviços de terceiros.

A SharpSpring ajuda seus clientes aconselhando que se envie aos destinatários que expressamente consentiram com o envio. Começando com uma boa permissão, você precisará limpar a sua lista apenas para remover endereços com bounces, reclamações de spam, descadastramentos, e destinatários desengajados, como parte do seu manejo com a sua lista. Remetentes que conduzem tal prática em suas listas possuem taxas de entrega consistentemente mais altas.

O backend anti-abuso da SharpSpring verifica listas no momento de upload, rejeitando as listas que não passarem na análise. As listas compradas geralmente são descobertas neste processo e os e-mails enviados a elas são rejeitados. A SharpSpring não permitirá que sistemas, conscientemente, enviem para listas compradas. Os clientes que estiverem usando listas compradas ou que passaram por um processo de limpeza podem ser auxiliados no seguinte sentido:

  • Como chegar à aquisição de uma lista baseada em permissões, como os opt-ins confirmados
  • Como deletar listas compradas de sua conta da SharpSpring

Os remetentes podem ter a sua conta na Sharpspring cancelada, caso um plano mutuamente aceitado de aperfeiçoamento acerca de como ficar longe de listas compradas não poder ser desenvolvido.

Encontrou sua resposta?